13.11.11

sonhando acordada




O cansaço vai-se apoderando do meu corpo gelado, as minhas pálpebras vão fechando lentamente, e o tecto escuro para o qual olhei durante horas a fio vai-se desvanecendo. Normalmente a sensação de que o meu corpo se está a afundar na minha cama, assustaria-me, mas hoje não.
Nesta noite tão obscura vou-me deixar levar, vou voltar ao meu pequeno mundo. Aquele onde somente eu lá entro e que tanto tenho temido, não quero rever as histórias das minhas cicatrizes. Para quê guardar as minhas angustias, os meus pensamentos, a saudade, o medo? Nem mesmo o ferro é suficientemente forte, então porque raio é que eu devo ser? Vou gritar o mais alto que possa, vou deitar tudo cá para fora e quando terminar, voltarei ao meu sonho e acordarei sentindo-me mais viva que nunca.

25 comentários:

  1. Olá! Adorei! *-* Sabes do que tenho saudades? Das tuas histórias! ;) De qualquer das formas, os teus textos estão excelentes! *-* um beijinho!

    ResponderEliminar
  2. Ainda bem que passaste pelo meu blog que assim tive possibilidade de ver este teu canto onde as palavras ganham vida e em que transparecem sentimentos e fases de uma história de forma incrível. Vou seguir :)

    ResponderEliminar
  3. Não digas isso, os teus textos têm muito valor mas nós temos esse defeito nunca sabemos valorizar aquilo que fazemos. Acredita eu gosto bastante :)

    ResponderEliminar
  4. Pois, se eu andasse mais de carro do que a pé usava sem problemas mas como não é esse o caso tenho de ter botas confortáveis principalmente as que têm salto.

    Gostei bastante do texto princesa :D

    ResponderEliminar
  5. A mim estraga-me o dia :/
    De nada querida

    ResponderEliminar
  6. do msn é verdade, nunca estou lá, e no facebook estou sempre of por isso mandas msg que eu respondo sempre * (ou mando eu)

    ResponderEliminar
  7. depois porque agora vou bazar, kiiss e ly

    ResponderEliminar
  8. Querida não sei se já te disse mas mudei o link do meu blog, agora é
    http://umsitiochamadocasa.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  9. aaw obrigada outra vez (: adorei o texto

    ResponderEliminar
  10. Olá, desculpe invadir seu espaço assim sem avisar. Meu nome é Nayara e cheguei até vc através do Blog Flores no Jardim. Bom, tanta ousadia minha é para convidar vc pra seguir um blog do meu amigo Fabrício, que eu acho super interessante, a Narroterapia. Sabe como é, né? Quem escreve precisa de outro alguém do outro lado. Além disso, sinceramente gostei do seu comentário e do comentário de outras pessoas. A Narroterapia está se aprimorando, e com os comentários sinceros podemos nos nortear melhor. Divulgar não é tb nenhuma heresia, haja vista que no meio literário isso faz diferença na distribuição de um livro. Muitos autores divulgam seu trabalho até na televisão. Escrever é possível, divulgar é preciso! (rs) Dei uma linda no seu texto, vou continuar passando por aqui...rs





    Narroterapia:

    Uma terapia pra quem gosta de escrever. Assim é a narroterapia. São narrativas de fatos e sentimentos. Palavras sem nome, tímidas, nunca saíram de dentro, sempre morreram na garganta. Palavras com almas de puta que pelo menos enrubescem como as prostitutas de Doistoéviski, certamente um alívio para o pensamento, o mais arisco dos animais.



    Espero que vc aceite meu convite e siga meu blog, será um prazer ver seu rosto ali.

    http://narroterapia.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  11. Pois mas como houve quem perguntasse o que aconteceu ao meu blog eu decidi voltar a dizer :b
    Obrigada querida!

    ResponderEliminar
  12. gostei imenso, vou seguir!
    beijinhos e muita força*
    http://franciscagama.blogspot.com/

    ResponderEliminar
  13. Amei o teu blog , está muito original :)

    Vou seguir , beijinhos*

    ResponderEliminar
  14. Gostei do que escreveste. Adorei o blogue :)

    ResponderEliminar